Blog MegaNews

Você atualizado sobre as tendências para o seu negócio.

Dicas
voltar

Acompanhe aqui no nosso MegaNews as últimas notícias do mercado de alimentos e varejo e fique por dentro das novidades.

  • Dicas

    ANVISA nos restaurantes, quais as normas utilizadas?

    quarta-feira, 8.05.19

    Garantir a segurança dos alimentos é essencial para os consumidores e restaurantes terem uma vida saudável.

    É isso mesmo, da mesma maneira que você leva aos seus clientes uma vida mais saudável ao cumprir as normas, também traz mais saúde para as finanças do seu negócio.

    Mas enfim, você sabe quais são as principais irregularidades encontradas pela ANVISA em restaurantes por aí? Então, vamos ver algumas delas logo abaixo e aproveitar para já mostrar algumas maneiras de como entrar para a regularidade e deixar o seu estabelecimento livre de complicações.

     

    Documentação do estabelecimento com irregularidades.

     

    Essa é primeira coisa que qualquer restaurante deve ficar mais do que atento. O ideal mesmo é se preocupar com isso de maneira extremamente correta até antes de abrir. Aliás, até para isso é ideal que você já tenha um alvará de funcionamento.

    Mas afinal, quais são os documentos necessários para se ter um restaurante dentro da regularidade?

    Olha só:

     

    • Alvará de funcionamento
    • Manual de Boas Práticas
    • POPs, Procedimentos Operacionais Padronizados
      • De limpeza das instalações,
      • De equipamentos e móveis,
      • De controle de vetores e pragas,
      • De limpeza do reservatório de água
      • De higiene e saúde dos manipuladores;
    • Atestados médicos dos manipuladores;
    • Laudos de limpeza da caixa d’água;
    • Laudo de potabilidade da água;
    • Ata de presença dos manipuladores em treinamento de capacitação e boas práticas;
    • Planilhas de controle de temperatura;
    • Planilhas de coleta de amostras;
    • Planilha de limpeza;
    • Planilhas de controle dos principais processos de manipulação;
    • Laudo de controle de vetores e pragas urbanas;
    • Relatório de inspeção de segurança ambiental e riscos de incêndio;
    • Programa de prevenção a riscos ambientais;
    • Certificado de saúde e inspeção sanitária;
    • Relatórios do responsável técnico;
    • Informações dos fornecedores.

    Caso você não tenha nem perto da metade destes documentos, não pense duas vezes, o ideal é que você corra atrás de uma consultoria para auxiliá-lo na obtenção e manutenção destes documentos.

     

    Alimentos que estão vencidos.

     

    Este é um problema muito grave, pois coloca em risco tanto a saúde do negócio quanto das pessoas que o frequentam. Imagine se uma intoxicação alimentar ocorrer em um cliente e este conseguir comprovar que a culpa foi do restaurante, a dor de cabeça que isso não vai dar, não é mesmo?

     

    E para evitar este tipo de situação, existem algumas soluções bem simples que podem ser tomadas, como revisitar o estoque a cada 15 dias, planilhar os alimentos que estão próximos ao vencimento e colocá-los na frente para consumo imediato. Para isso, basta aplicar a simples equação PVPS: Primeiro que Vence, Primeiro que sai. Assim, além de evitar desperdícios, você também já consegue controlar mais facilmente a qualidade dos alimentos.

     

    Produtos sem a identificação necessária.  

     

    Essa é uma prática que a ANVISA pega muito no pé, coisa que leva também ao acúmulo de produtos vencidos em estoque. Então, o ideal é que, já na compra do produto, o responsável o coloque uma etiqueta com a data de validade bem aparente. Outra forma de evitar perdas também está na abertura de alimentos: ao abri-lo, identifique a data de abertura com uma etiqueta e a nova data de validades pós aberto.

     

    Dejetos animais (ratos principalmente) na cozinha.

     

    Aqui não estamos falando apenas dos dejetos ou fezes de ratos na cozinha, mas também fezes de baratas, de pássaros, gatos, moscas entre tantos outro animais que podem habitar a cozinha de um estabelecimento, principalmente aqueles que ficam fora de centros urbanos, onde podemos incluir cobras, coelhos, ratazanas, capivaras, gambás e muito mais. O ideal é que tudo dentro de uma cozinha deva impedir a entrada de pragas ou animais, para prover maior qualidade nos produtos que saem dali.

     

    E para evitar esse tipo de inconveniente, o ideal é tomar medidas preventivas como instalação de barreiras mecânicas, limpeza exímia do local, além de telas nas portas e janelas.

     

    Outras medidas preventivas podem ser:

     

    • Acionamento automático do lixo
    • Lixo sempre fechado.
    • Estoque organizado.
    • Higienização dos equipamentos.
    • Higienização dos utensílios de cozinha.
    • Manipulação correta dos alimentos.

     

    Higienização da Cozinha.

     

    A cozinha da nossa casa está sempre limpa, não é mesmo? Se não, o mal cheiro da pia, do lixo, das panelas sem lavar, dos garfos, colheres e facas também jogados na pia e em contato com a água, além de serem uma ótimo proliferador de pragas vão deixar um grande mal cheiro na casa toda.

    Então, por que com o restaurante deve ser diferente?

    O ideal é sempre ter pessoas confiáveis para realizar a limpeza necessária e nunca deixar o estoque sujo, paredes engorduradas, cabelos por toda a parte, entre tantos outros atos de má higiene que vemos por aí.

    Lembre-se: seja na sua casa ou no restaurante, uma cozinha é sempre uma cozinha.

     

    Então é isso, com essas dicas você vai conseguir entrar nas normas e não vai precisar fica com medo ou preocupado quando a fiscalização da ANVISA baixar na sua porta de surpresa.

    TAGS RELACIONADAS: , ,

    Curtir no Facebook